12 de mai de 2016

O crepúsculo de um longo dia

Ascende um neoliberal à presidência e as sensações são diversas. Para mim, particularmente, parece o crepúsculo de um longo dia. Desde meus 16 anos, quando Lula foi eleito, até hoje, fiz a opção de defender esse que, como diziam os chilenos de Allende, pode ser um governo de merda, "mas é o NOSSO governo de merda". Foram muitas horas de sono perdida, muitos dias sem comer, muito lazer do qual abri mão, tudo isso a custo zero - aliás, a custo negativo, já que grande parte dos gastos éramos nós mesmos que precisávamos arcar. Deixei a militância, mas permaneci na defesa do projeto ali construído, considerando-me pessoalmente responsável por ele, espírito em muito decorrente da disciplina absorvida nos tempos de Partido Comunista. Agora, apesar de alguma sensação de derrota, sinto-me, na verdade, mais leve. Não foi fácil ser de uma geração que cresceu com a responsabilidade de defender um projeto que não foi por ela construído. Não sei o que vem pela frente, mas, ciente de que é preciso lutar sempre, o que sinto é um grande peso saindo de minhas costas.


 

Nenhum comentário: