4 de ago de 2016

do tempo que eu era mais amargo

Querida F..., confesso que não me lembro das vezes que passei no vestibular, e às vezes sinto certa amargura por não ver nesses momentos que tive nada que se possa chamar de conquista, mas percebo o semblante de vitória e de orgulho em algumas pessoas que vejo passar, bem como o de fracasso latente entre aqueles que não passaram, e às vezes tento deixar minhas concepções pré-formuladas de lado para poder entender mais friamente toda essa quantidade de emoções à mostra, mas eu não consigo. Mas pelo menos parabéns eu ainda sei oferecer, eu também queria um dia ter “passado no vestibular”, e ler seu texto me dá uma sensação boa de que seria possível, e é isso (o vídeo não vou ver)… um beijo.

Nenhum comentário: